IIAM realiza dia de campo da cultura de Milho em Xai-Xai, Província de Gaza

No âmbito da parceria com o Projecto de Irrigação e Resilência Climática do Baixo Limpopo (BLICRP)-Research Grant, o IIAM realizou no passado dia 4 de Março de 2022, o Dia de Campo de Milho no Regadio do Baixo Limpopo. Foram visitados cinco (5) campos de demostração e avaliação de oito (8) variedades[1] de milho resilientes à mudanças climáticas. Afim de permitir que os produtores locais tenham melhor conhecimento e oportunidade de seleccionar as variedades que melhor respondem ou se adaptam às suas condições de cultivo, o evento contou também com uma exposição sobre as suas características, onde também participaram extensionistas do Regadio do Baixo Limpopo.

Os campos foram montados em parcelas de cinco (5) produtores membros de quatro (4) Casas Agrárias deste regadio, nomeadamente, Inhampondzene, Nhocuene (onde o milho se encontra em fase de maturação), Chongoene e Nhacutse. Assim, este o dia contou com a presença de trinta e sete (37) participantes, dentre eles produtores e extensionistas da Casa Agrária do Regadio do Baixo Limpopo, técnicos do RBL, representantes do sector de Extensão Agrária ao nível da província, Serviços Distritais de Actividades Económicas (SDAE), Agrimag, entres técnicos e investigadores do IIAM.


 

IIAM recebe visita do Director Geral da NABDA Nigéria

No domínio do estabelecimento de uma parceria, afim de tornar os centros de pesquisa da NABDA e do IIAM mais fortes, no passado dia 1 de Dezembro o IIAM recebeu a visita do Prof. Dr. Abdullahi Mustapha, Director Geral da Agência Nacional para o Desenvolvimento da Biotenologia Agrária da Nigéria/NABDA. O NABDA é uma agência responsável pela produção de cereais, tendo introduzido pela primeira vez a biotecnologia na cultura do Arroz, e que hoje tem um forte instituto de pesquisa de cereais. Por outro lado, tem estado profundamente engajada em pesquisas referentes à produção de vacinas.No decorrer da sua curta estadia em Maputo, visitou a Direcção de Ciências Animais/DCA, os laboratórios de Biotecnologia, bem como, um encontro com a Directora Geral do IIAM, Dra. Olga Fafetine. O Dr. Abdullahi Mustapha afirmou que a África, como continente, tem tudo o que se precisa para resolver todos problemas de desnutrição e saúde se as ferramentas de biotecnologia puderem ser implementadas de maneira adequada. Várias possíveis colaborações de pesquisa foram destacadas durante a visita.

IIAM realizou um treinamento de boas praticas de produção de batata.

KaNyaka, Ilha de Inhaca beneficiou-se de um treinameto de boas práticas na produção de Batata-doce. O treinamento decorreu no dia 13 de Novembro do corrente ano, depois de ter sido feito também na Manhiça e Katembe. Estes treinamento foram possíveis através do trabalho que o IIAM através do Programa da Batata-doce tem vindo a levar acabo no processo de difundir as boas práticas da produção da batata-doce. Para além do treinamento, os produtores ainda receberam cerca de 1000 kg de rama das variedades Olga, Alisha, Vitória e Caelane distribuídos em 250 kg para cada.

O evento contou com a participação do Coordenador do Programa da Batata Doce Engenheiro António Taula, para além dos produtores que, são os beneficiários, contou com a presença da Coordenadora do Departamento da Agricultura e Pescas da Cidade de Maputo, Fernanda da Glória Tamela Saia que se fez acompanhar pelo seu pelouro, e com o responsável dos Serviços Distritais de Actividades Económicas de KaNyaka (SDAE-KaNyaka), Sr. Chave Madamo Mungué. O SDAE de KaNyaka, mostrou-se muito satisfeito com a presença da equipa que levou a cabo este acontecimento.

A formação teve como objectivo, fazer a demonstrações de como preparar o campo para o plantio da batata-doce, como plantar, como fazer a sacha e como conservar e transportar a rama da batata-doce.

Ouvidos alguns produtores, foi possível entender que se sentem satisfeitos com esta iniciativa do SDAE em coordenação com o IIAM, mas gostariam de ter acesso a mais terra para poderem produzir esta cultura em grande escala, comercializar e servir também para o seu sustento e das suas famílias.

Colaboração existente entre o IIAM e o IRRI

No âmbito da colaboração existente entre o IIAM e o IRRI ( International Rice Research Institute), o IIAM recebeu a visita do Dr. Abdelbagi Saidahmed, Representante Regional para a Região Este e Sudoeste de África, o Dr. Ajay Panchbhai, Investigador e Chefe do Programa de Sistema de Sementes e o Dr. Alexis Ndayiragile, Investigador e Representante do IRRI em Moçambique. Esta delegação irá também visitar o futuro Centro de Liderança na Pesquisa do Arroz de Namacurra, para discutir projectos conjuntos a serem desenvolvidos naquele centro.

IIAM realizou a VI Reunião Anual o Instituto de Investigação Agrária de Moçambique

Realizou a sua VI Reunião Anual nos dias 15 e 16 de Dezembro de 2021 no IIAM-Sede em Maputo. A reunião foi realizada em formato híbrido, tendo participado 60 investigadores e técnicos na forma presencial e cerca de 50 na forma virtual (pelo Zoom).A reunião teve como objectivo avaliar os progressos dos projectos de investigação em curso, resultados de 2020/2021, rever os indicadores de desempenho da campanha agrária 2020/2021 e definir metas para 2021/2022, bem como analisar os principais assuntos estratégicos da instituição, desafios e harmonizar as formas de actuação nas diferentes Direcções Técnicas e Centros Zonais.A principal recomendação para a campanha 2021/2022, é de que os diferentes Centros Zonais do IIAM em coordenação com as Direcções Técnicas devem mobilzar recursos para a investigação, fazendo parcerias inteligentes que tragam benefícios para a investigação. Foi recomendada também uma melhor gestão dos recursos existentes, evitando duplicação de esforços e promovendo a complementaridade entre os projectos. Para 2021/2022 espera-se que o IIAM se posicione melhor na cadeia de produção de sementes, produção de vacinas e publicação dos resultados científicos disponíveis para uso massivo pelo público.

.

IIAM recebeu o Alto Comissariado da Nova ZelândiaNum

No encontro com o intuito de discutir as prioridades da investigação agrícola e o impacto das alterações climáticas na produção pecuária, o IIAM recebeu na semana passada o alto comissariado da Nova Zelândia em Pretória, que se fez representar pela Sra. Gabrielle Chin (Segunda Secretária) e pelo Sr. Maique Boca (Cônsul Honorário em Moçambique).Moçambique está participando na colaboração regional para melhorar as estimativas das emissões de gases de efeito estufa da pecuária nacional usando o método “IPCC Tier 2” com o apoio da Aotearoa Nova Zelândia.