IIAM acolhe palestra sobre Agricultura Regenerativa Integrando Currais Móveis de Pecuária em Sistemas Agrícolas no Centro de Moçambique.

No dia 22 de Março de 2022, realizou-se uma palestra, no recinto sede do Instituto de Investigação Agrária de Moçambique, que contou com a presença de investigadores provenientes de vários quadrantes do país, com o objectivo de captar experiências relativamente à Agricultura Regenerativa, Integrando Currais Móveis de Pecuária em Sistemas Agrícolas no Centro de Moçambique. O evento teve como palestrante Nicholas Dexter, Coordenador da RAMA BC, com elevada experiência na área da Agricultura Regenerativa e que tem aplicado no centro de Moçambique há vinte e três (23) anos. Portanto, os trabalhos e pesquisas por ele realizadas são fruto do patrocínio da Organização Não Governamental (ONG) Norte americana denominada USAID.

Este tema surge no contexto da inovação na criação de animais, na área da pecuária e especificamente na integração animal. Aqui, desenvolve-se a agricultura sintrópica, pois ela permite a diminuição da mão de obra no exercício das suas actividades. Neste tipo de agricultura há vários riscos de roubos devido à escassês de um sistema de segurança eficaz. Os investigadores do IIAM, foram unânimes ao referirem que as actividades de investigação levadas a cabo pela instituição, podem ser conciliadas com a RAMA BC, com objectivo de integrar outros sistemas no projecto de Nicholas Dexter.

No fim da discussão, o Director da Direcção de Ciências Animais (DCA), Dr. Zacarias Massango, enalteceu os trabalhos da RAMA BC afirmando que há relevância em avaliar a contribuição de cada espécie na fertilização dos solos. Esta é uma área que envolve tanto os agrónomos assim como os veterinários, portanto há necessidade de avaliar o maneio no seu todo, particularmente o de sanidade e do reprodutivo para as três espécies, nomeadamente: bovinos, suínos e aves.

Para finalizar a Directora Geral do IIAM  referenciou que é importante ter-se conhecimento da existência destas variantes de produção o que significa que existem oportunidades de pode-se escolher qual é a que melhor se adequa dentro do nosso mercado.

No Triunfo, Boane e Michafutene

IIAM VISITA PRODUTORES DE ARROZ E MILHO NO ÂMBITO DE INTERACÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE NOVAS VARIEDADE DE SEMENTE

IIAM realizou no mês de Março visitas aos campos de produção de arroz, nos distritos de KaMavota no Triunfo em Maputo e Gueguegue – Bairro 4 em Boane. Na mesma senda a equipa escalou Mafuiane, mais concretamente a Missão São Frumenzio de Mafuiane (auci). Esta visita inserese-se na demostração das áreas em que várias actividades estão sendo realizadas pela Estação Agrária de Umbelúzi, (EAU), incluindo a dessiminação de variedades de sementes, de arroz e milho, concretamente Arroz de Variedade Makassane e Milho de Variedade Gema.

No decorrer das visitas, houve dialógo com representante das associações, como a Paz de Triunfo, a de Boane e alguns produtores, ambas, ainda em formação. Estes locais e produtores, beneficiaram-se da semente de arroz de variedade Makassane, disponibilizada pelo IIAM. Referir que antes, somente usavam variedades locais como Nenê, Bebê, Mamia e Mpulo, estás provenientes da província da Zambézia, mais ainda,  produzem batata-doce e Inhame no mesmo local, fazendo deste modo associação de culturas.  

A comunidade de Triunfo, através do porta voz da Associação, mostrou-se satisfeita com a nova variedade, Makassane, pelas características vigorantes que ela apresenta em relação as outras, embota com uma altura baiza e de rápido cíclo de maturação. Também, os produtores de Boane tiveram o mesmo sentimento em relação a esta variedade.

No caso de Mafuiane onde teve-se um diálogo com o padre Doménicon, na Missão São Frumenzio de Mafuiane (auci) e com a responsável técnica, que enalteceram a relação e o trabalho conjunto que tem desenvolvido com o IIAM, foi possível notar que houve avanços significativos, visto que resultou na adopção da variedade de Milho Gema possuidora de nutrientes ricos em proteinas alimentares que enriquece a dieta alimentar da comuidade local e demais, com especial atenção a dieta infanto juvenil, testemunhada até pela venda de seus produtos além da comunidade, mais ainda, a missão recebeu ramas de batata-doce de variedades Alishia, Vitória e Irene. É de salientar ainda que esta variedade, Gema, está sendo produzida de forma orgânica, processada e comercializada pela Missão, a nível local, pela comunidade residente e arredores. Támbem, a Missão tem vindo a trabalhar com produtores do Regadio de Mangaze, Mafuiane, Macuti e Cooperativa de Bagabago.

A adopção das vareiedades tanto de milho, como de batata-doce, deve-se ao facto de estas serem resistentes a seca e possuirem um valor nutricional conciderado alto.

Nesta viagem efectuada, de demostração e de verificação das zonas onde estão sendo radicadas as variedades disponibilizadas pelo IIAM o responsável, da equipa, Eng. Atumane Nuro, fez-se acompanhar pelo seu pelouro da EAU, a Enga. Cheila que é uma das mentoras da dessininação da variedade de Arroz e por  técnicos de comunicação do IIAM Sede.

Texto: Ilda Cherindza e Marcos Vieira Niuaia

Fotografia: Marcos Vieira Niuaia

MOÇAMBIQUE ADERE AO FÓRUM ABERTO DE BIOTECNOLOGIA

Está formalizada a adesão de Moçambique ao Fórum Aberto de Biotecnologia Agrária – OFAB, uma plataforma institucional que opera no continente africano desde 2006, e que congrega cientistas e investigadores ligados à Biotecnologia.

A cerimónia de adesão e lançamento do da OFAB Moçambique decorreu em Maputo, nesta quarta-feira,dia 23 de Marco. A OFAB, é uma iniciativa que visa incentivar o desenvolvimento da agricultura no continente africano através da adopcao da biotecnologia, perspectivando-se, assim na melhoria do quadro da qualidade da agricultura em África na sua cadeia de produção.

Na ocasião, o vice-ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Olegário Banze, destacou que o lançamento da plataforma OFAB em Moçambique, decorre numa altura em que o país e a região debatem-se com problemas climáticos (cheias e ciclones) e desafia aos cientistas do sector a encontrarem soluções para minimizar os seus impactos. Olegário reforçou ainda que é preciso que os produtores estejam suficientemente informados e acompanhados para garantir resultados positivos na produção.

O evento contou com a presença de organizações que trabalham no sector, provenientes do Quénia, Zâmbia, Malawi e Zimbabwe.

IIAM realiza dia de campo da cultura de Milho em Xai-Xai, Província de Gaza

No âmbito da parceria com o Projecto de Irrigação e Resilência Climática do Baixo Limpopo (BLICRP)-Research Grant, o IIAM realizou no passado dia 4 de Março de 2022, o Dia de Campo de Milho no Regadio do Baixo Limpopo. Foram visitados cinco (5) campos de demostração e avaliação de oito (8) variedades[1] de milho resilientes à mudanças climáticas. Afim de permitir que os produtores locais tenham melhor conhecimento e oportunidade de seleccionar as variedades que melhor respondem ou se adaptam às suas condições de cultivo, o evento contou também com uma exposição sobre as suas características, onde também participaram extensionistas do Regadio do Baixo Limpopo.

Os campos foram montados em parcelas de cinco (5) produtores membros de quatro (4) Casas Agrárias deste regadio, nomeadamente, Inhampondzene, Nhocuene (onde o milho se encontra em fase de maturação), Chongoene e Nhacutse. Assim, este o dia contou com a presença de trinta e sete (37) participantes, dentre eles produtores e extensionistas da Casa Agrária do Regadio do Baixo Limpopo, técnicos do RBL, representantes do sector de Extensão Agrária ao nível da província, Serviços Distritais de Actividades Económicas (SDAE), Agrimag, entres técnicos e investigadores do IIAM.


 

IIAM recebe visita do Director Geral da NABDA Nigéria

No domínio do estabelecimento de uma parceria, afim de tornar os centros de pesquisa da NABDA e do IIAM mais fortes, no passado dia 1 de Dezembro o IIAM recebeu a visita do Prof. Dr. Abdullahi Mustapha, Director Geral da Agência Nacional para o Desenvolvimento da Biotenologia Agrária da Nigéria/NABDA. O NABDA é uma agência responsável pela produção de cereais, tendo introduzido pela primeira vez a biotecnologia na cultura do Arroz, e que hoje tem um forte instituto de pesquisa de cereais. Por outro lado, tem estado profundamente engajada em pesquisas referentes à produção de vacinas.No decorrer da sua curta estadia em Maputo, visitou a Direcção de Ciências Animais/DCA, os laboratórios de Biotecnologia, bem como, um encontro com a Directora Geral do IIAM, Dra. Olga Fafetine. O Dr. Abdullahi Mustapha afirmou que a África, como continente, tem tudo o que se precisa para resolver todos problemas de desnutrição e saúde se as ferramentas de biotecnologia puderem ser implementadas de maneira adequada. Várias possíveis colaborações de pesquisa foram destacadas durante a visita.

IIAM realizou um treinamento de boas praticas de produção de batata.

KaNyaka, Ilha de Inhaca beneficiou-se de um treinameto de boas práticas na produção de Batata-doce. O treinamento decorreu no dia 13 de Novembro do corrente ano, depois de ter sido feito também na Manhiça e Katembe. Estes treinamento foram possíveis através do trabalho que o IIAM através do Programa da Batata-doce tem vindo a levar acabo no processo de difundir as boas práticas da produção da batata-doce. Para além do treinamento, os produtores ainda receberam cerca de 1000 kg de rama das variedades Olga, Alisha, Vitória e Caelane distribuídos em 250 kg para cada.

O evento contou com a participação do Coordenador do Programa da Batata Doce Engenheiro António Taula, para além dos produtores que, são os beneficiários, contou com a presença da Coordenadora do Departamento da Agricultura e Pescas da Cidade de Maputo, Fernanda da Glória Tamela Saia que se fez acompanhar pelo seu pelouro, e com o responsável dos Serviços Distritais de Actividades Económicas de KaNyaka (SDAE-KaNyaka), Sr. Chave Madamo Mungué. O SDAE de KaNyaka, mostrou-se muito satisfeito com a presença da equipa que levou a cabo este acontecimento.

A formação teve como objectivo, fazer a demonstrações de como preparar o campo para o plantio da batata-doce, como plantar, como fazer a sacha e como conservar e transportar a rama da batata-doce.

Ouvidos alguns produtores, foi possível entender que se sentem satisfeitos com esta iniciativa do SDAE em coordenação com o IIAM, mas gostariam de ter acesso a mais terra para poderem produzir esta cultura em grande escala, comercializar e servir também para o seu sustento e das suas famílias.

Colaboração existente entre o IIAM e o IRRI

No âmbito da colaboração existente entre o IIAM e o IRRI ( International Rice Research Institute), o IIAM recebeu a visita do Dr. Abdelbagi Saidahmed, Representante Regional para a Região Este e Sudoeste de África, o Dr. Ajay Panchbhai, Investigador e Chefe do Programa de Sistema de Sementes e o Dr. Alexis Ndayiragile, Investigador e Representante do IRRI em Moçambique. Esta delegação irá também visitar o futuro Centro de Liderança na Pesquisa do Arroz de Namacurra, para discutir projectos conjuntos a serem desenvolvidos naquele centro.