MARGARIDA CHONGO INSTA CENTRO DE FORMAÇÃO AGRÁRIA DE MANIQUENIQUE A INTENSIFICAR O PROCESSO DE CAPACITAÇÃO DE PRODUTORES RUMO À FOME ZERO*

A Governadora da Província de Gaza iniciou há instantes uma visita de trabalho, no quadro do programa de Governação Aberta e Inclusiva, ao distrito de Chibuto.

Na escalada ao distrito, a dirigente foi recebida em Maniquenique e dirigiu-se ao centro de formação agrária local, onde inteirou-se sobre o funcionamento da instituição de pesquisa e apreciou os resultados das tecnologias desenvolvidas pelos investigadores.

A transferência de tecnologias na produção de sementes básicas e pré básicas sobretudo do milho, feijão, batata doce e mandioca e, os contornos dos testes agronómicos que permitem melhor assessoria aos produtores são alguns dos exemplos que conferem estrutura ao campo de actuação do centro, unidade do Instituto de Investigação Agrária de Moçambique.

Após a apreciação, a governadora vincou sobre a necessidade premente de desenvolver novas técnicas de produção para fazer face à emergência das alterações climáticas, desafiando de forma específica à cada pesquisador de Maniquenique a intensificar não só o aprimoramento de tecnologias mas também o processo de capacitação dos produtores locais sobre os melhores métodos, conjugados com a realidade actual, que possam garantir campanhas proveitosas rumo à fome zero.

Embaixador Adjunto da Irlanda visita o Centro Zonal Noroeste

O Centro Zonal Noroeste recebeu a visita do embaixador adjunto da Irlanda Adrien Fitzgerald, acompanhado pelo representante da embaixada da Irlanda na província do Niassa, Sr. Edgar Ussene, e a equipe técnica de coordenação de projetos. Recebidos por uma equipa composta pelo Delegado Substituto, Castro Roque, Chefe da Estação, Cassamo Sumila, Chefe do DFDD, John Kaunda, entre outros investigadores. A visita teve como objectivo dar seguimento ao pré-projecto apresentado em Outubro do ano 2021, e discutir os detalhes da proposta completa, bem como os passos subsequentes para a viabilização do financiamento do projecto.

Iniciou-se a visita com uma breve apresentação sobre o Centro Zonal, feita pelo Delegado substituto, onde explicou aos visitantes sobre a abrangência, as áreas de investigação, bem  como a missão e visão do Centro Zonal. De seguida o investigador Ângelo Saimone fez a apresentação do projecto intitulado “Desenvolvimento de Rações Alternativas para Aves, Suínos, e Pequenos Ruminantes com Recurso a Restos de Alimentos e Restolhos de Culturas”. Finda a apresentação, a equipe da embaixada da Irlanda, aproveitou para interagir com os técnicos em relação a possíveis áreas de investimentos com vista o alcance do sector agrário em Niassa. Tendo tomado conhecimento do laboratório de cultura de tecidos outrora construído com fundos da Irlanda, o embaixador adjunto visitou e se inteirou do funcionamento e dos trabalhos feitos no laboratório da Estação Agrária de Lichinga (EAL).

Formação de extensionistas sobre boas praticas de Maneio de culturas agrícolas

O IIAM, em parceria com a Socodeví (societé de coopération pour le développement international) e a Escola na Machamba do Camponês, capacitou   treze extensionistas provenientes da Província de Gaza e Maputo. O objectivo da capacitação é transmitir conhecimento e troca de experiência sobre boas práticas de produção Agrícola, com abordagens relacionadas as mudanças climáticas.

O evento teve início no dia 28 de Março do corrente ano e decorrera por um período de 5 dias, na Estacão Agrária de Umbeluzí, Distrito de Boane, O evento contou com presença da Doutora Albertina Alage, Directora Técnica da Direcção de Formação, Documentação e Transferência de Tecnologias, Delegada do Centro Zonal Sul – Chókwè, Doutora Celestina Jochua Xerinda, Chefe da Estacão Agrária de Umbeluzí, Eng°. Atumane Nuro e a Coordenadora da Escola na Machamba do Camponês Engª Tatyana Almeida.

Nesta formação os extensionistas foram capacitados em matéria de:

  • Organização do trabalho de campo;
  • Compostagem e adubação orgânica
  • Produção de mudas;
  • Maneio de culturas (adubação, fertilização, irrigação, agroprocessamento, entre outros, e;
  • Maneio integrado de pragas;

No fim da formação os extensionistas serão capazes de colocar os conhecimentos adquiridos nesta formação em prática, no âmbito da melhoria da actividade agrícola em seus distritos alocados, tais como:

  • Contribuir para a melhoria do plano de produção do pequeno agricultor;
  • Transmitir o conhecimento sobre boas praticas de maneio de culturas agrícolas bem como pragas e doenças;
  • Contribuir para a redução das perdas através de técnicas de agro-processamento.

IIAM acolhe palestra sobre Agricultura Regenerativa Integrando Currais Móveis de Pecuária em Sistemas Agrícolas no Centro de Moçambique.

No dia 22 de Março de 2022, realizou-se uma palestra, no recinto sede do Instituto de Investigação Agrária de Moçambique, que contou com a presença de investigadores provenientes de vários quadrantes do país, com o objectivo de captar experiências relativamente à Agricultura Regenerativa, Integrando Currais Móveis de Pecuária em Sistemas Agrícolas no Centro de Moçambique. O evento teve como palestrante Nicholas Dexter, Coordenador da RAMA BC, com elevada experiência na área da Agricultura Regenerativa e que tem aplicado no centro de Moçambique há vinte e três (23) anos. Portanto, os trabalhos e pesquisas por ele realizadas são fruto do patrocínio da Organização Não Governamental (ONG) Norte americana denominada USAID.

Este tema surge no contexto da inovação na criação de animais, na área da pecuária e especificamente na integração animal. Aqui, desenvolve-se a agricultura sintrópica, pois ela permite a diminuição da mão de obra no exercício das suas actividades. Neste tipo de agricultura há vários riscos de roubos devido à escassês de um sistema de segurança eficaz. Os investigadores do IIAM, foram unânimes ao referirem que as actividades de investigação levadas a cabo pela instituição, podem ser conciliadas com a RAMA BC, com objectivo de integrar outros sistemas no projecto de Nicholas Dexter.

No fim da discussão, o Director da Direcção de Ciências Animais (DCA), Dr. Zacarias Massango, enalteceu os trabalhos da RAMA BC afirmando que há relevância em avaliar a contribuição de cada espécie na fertilização dos solos. Esta é uma área que envolve tanto os agrónomos assim como os veterinários, portanto há necessidade de avaliar o maneio no seu todo, particularmente o de sanidade e do reprodutivo para as três espécies, nomeadamente: bovinos, suínos e aves.

Para finalizar a Directora Geral do IIAM  referenciou que é importante ter-se conhecimento da existência destas variantes de produção o que significa que existem oportunidades de pode-se escolher qual é a que melhor se adequa dentro do nosso mercado.

No Triunfo, Boane e Michafutene

IIAM VISITA PRODUTORES DE ARROZ E MILHO NO ÂMBITO DE INTERACÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE NOVAS VARIEDADE DE SEMENTE

IIAM realizou no mês de Março visitas aos campos de produção de arroz, nos distritos de KaMavota no Triunfo em Maputo e Gueguegue – Bairro 4 em Boane. Na mesma senda a equipa escalou Mafuiane, mais concretamente a Missão São Frumenzio de Mafuiane (auci). Esta visita inserese-se na demostração das áreas em que várias actividades estão sendo realizadas pela Estação Agrária de Umbelúzi, (EAU), incluindo a dessiminação de variedades de sementes, de arroz e milho, concretamente Arroz de Variedade Makassane e Milho de Variedade Gema.

No decorrer das visitas, houve dialógo com representante das associações, como a Paz de Triunfo, a de Boane e alguns produtores, ambas, ainda em formação. Estes locais e produtores, beneficiaram-se da semente de arroz de variedade Makassane, disponibilizada pelo IIAM. Referir que antes, somente usavam variedades locais como Nenê, Bebê, Mamia e Mpulo, estás provenientes da província da Zambézia, mais ainda,  produzem batata-doce e Inhame no mesmo local, fazendo deste modo associação de culturas.  

A comunidade de Triunfo, através do porta voz da Associação, mostrou-se satisfeita com a nova variedade, Makassane, pelas características vigorantes que ela apresenta em relação as outras, embota com uma altura baiza e de rápido cíclo de maturação. Também, os produtores de Boane tiveram o mesmo sentimento em relação a esta variedade.

No caso de Mafuiane onde teve-se um diálogo com o padre Doménicon, na Missão São Frumenzio de Mafuiane (auci) e com a responsável técnica, que enalteceram a relação e o trabalho conjunto que tem desenvolvido com o IIAM, foi possível notar que houve avanços significativos, visto que resultou na adopção da variedade de Milho Gema possuidora de nutrientes ricos em proteinas alimentares que enriquece a dieta alimentar da comuidade local e demais, com especial atenção a dieta infanto juvenil, testemunhada até pela venda de seus produtos além da comunidade, mais ainda, a missão recebeu ramas de batata-doce de variedades Alishia, Vitória e Irene. É de salientar ainda que esta variedade, Gema, está sendo produzida de forma orgânica, processada e comercializada pela Missão, a nível local, pela comunidade residente e arredores. Támbem, a Missão tem vindo a trabalhar com produtores do Regadio de Mangaze, Mafuiane, Macuti e Cooperativa de Bagabago.

A adopção das vareiedades tanto de milho, como de batata-doce, deve-se ao facto de estas serem resistentes a seca e possuirem um valor nutricional conciderado alto.

Nesta viagem efectuada, de demostração e de verificação das zonas onde estão sendo radicadas as variedades disponibilizadas pelo IIAM o responsável, da equipa, Eng. Atumane Nuro, fez-se acompanhar pelo seu pelouro da EAU, a Enga. Cheila que é uma das mentoras da dessininação da variedade de Arroz e por  técnicos de comunicação do IIAM Sede.

Texto: Ilda Cherindza e Marcos Vieira Niuaia

Fotografia: Marcos Vieira Niuaia

MOÇAMBIQUE ADERE AO FÓRUM ABERTO DE BIOTECNOLOGIA

Está formalizada a adesão de Moçambique ao Fórum Aberto de Biotecnologia Agrária – OFAB, uma plataforma institucional que opera no continente africano desde 2006, e que congrega cientistas e investigadores ligados à Biotecnologia.

A cerimónia de adesão e lançamento do da OFAB Moçambique decorreu em Maputo, nesta quarta-feira,dia 23 de Marco. A OFAB, é uma iniciativa que visa incentivar o desenvolvimento da agricultura no continente africano através da adopcao da biotecnologia, perspectivando-se, assim na melhoria do quadro da qualidade da agricultura em África na sua cadeia de produção.

Na ocasião, o vice-ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Olegário Banze, destacou que o lançamento da plataforma OFAB em Moçambique, decorre numa altura em que o país e a região debatem-se com problemas climáticos (cheias e ciclones) e desafia aos cientistas do sector a encontrarem soluções para minimizar os seus impactos. Olegário reforçou ainda que é preciso que os produtores estejam suficientemente informados e acompanhados para garantir resultados positivos na produção.

O evento contou com a presença de organizações que trabalham no sector, provenientes do Quénia, Zâmbia, Malawi e Zimbabwe.